Arquivo | fevereiro, 2012

Pier 1 leva agentes para conhecer MS Prinsendam

29 fev

Por Larissa D`Almeida

Deck com piscinas do navio MS Prinsendam

A Pier 1 Cruise Experts, representante de empresas de cruzeiros, levou um grupo de agentes de viagens para shiptour em um dos navios da frota da Holland America Line, uma das empresas representadas pelo grupo. O navio MS Prinsendam, vindo de Montevideu, é o mais antigo e menor dos 15 pertencentes à frota, e o mais bem avaliado entre os passageiros, segundo pesquisa realizada pela HAL.

O navio possui acomodações espaçosas e capacidade para, aproximadamente, 800 pessoas. O MS Prinsendam conta com piscinas, spa, academia, restaurantes de serviço buffet, como o Lido, ao exclusivo Pinnacle Grill, onde é preciso reservar lugares com antecedência. Além disso, há teatro, salão de jogos e a livraria Exploratios Café, patrocinada pelo New York Times, entre outros.

Aulas de culinária e informática

As cabines Deluxe e Penthouse tem acesso ao Neptune Louge, com serviço de concierge, snack bar, varanda e atendimento exclusivo. O MS Prinsendam possui cabines triplas e rotas diferentes ao longo do ano. Entre os diferenciais, estão aulas de culinária no Culinary Arts Center, patrocinada pela revista Food & Wine, o Digital Workshop, aulas gratuitas de edição de imagens, criação de blog, além da decoração clássica e intimista.

Segundo Karin Sichermann, consultora de cruzeiros futuros da Holland, o navio está preparado para receber cadeirantes que acessam praticamente todas as áreas através de rampas e elevadores. “Sua última reforma foi em janeiro de 2011, e a próxima já está prevista para novembro deste ano”, declarou Karin.

Cassino, que fica fechado enquanto o navio está ancorado

O número de brasileiros em cruzeiros como esse aumentou. De acordo com o diretor da Pier 1, Thiago Vasconcelos, em 2011 houve crescimento de 20% em relação ao ano anterior. Segundo o executivo, um dos destinos que mais se destaca é o Alasca. “As pessoas estão cansadas dos roteiros tradicionais, querem novidade e, no Alasca, há muito mais do que gelo”, completou Thiago.

Matéria publicada no site: http://mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/81315

Anúncios

Hotelaria do Rio anima foliões com feijoadas de Carnaval

18 fev

Por Larissa D`Almeida

O CEO do Grupo Porto Bay, Antônio Trindade, na feijoada de carnaval

Neste domingo, 19/02, o salão de eventos do hotel Porto Bay recebeu 140 pessoas para a feijoda de carnaval que, nesse formato, acontece há 4 anos. Brasileiros e estrangeiros de todas as idades dançaram ao som do grupo de samba e arriscaram passos com as mulatas que comandavam a festa. Os 100% de ocupação no carnaval deste ano reflete a marca de 2011, que também alcançou lotação máxima, segundo a gerente de vendas Hélida Cristina. O buffet incluía feijoada completa, com saladas e sobremesas, além da novidade, aposta do chef Marcos Barbosa: bolinho de bacalhau que agradou aos visitantes portugueses. O hotel, que sofreu reformas estimadas em R$2 milhões, nos quartos e recepção no ano passado, espera alcançar de 85% à 90% de ocupação em 2012.

Para o CEO do Grupo Porto Bay que está no país, Antônio Trindade, o carnaval no Brasil é contagiante: “Mesmo que tentem reproduzir a festa em outros países, nunca é a mesma coisa. Essa energia não se repete, por isso o carnaval no Brasil é único”, declarou.

Matéria publicada no site: http://mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/81315

Rede Apple Core (NY) foca na classe média brasileira

3 fev

Por Larissa D`Almeida

O grupo Apple Core apresentou para a imprensa, nesta quinta-feira, (2/02), as novidades da rede de hotéis nova-iorquinos. O presidente, Vijay Dandapani, e a diretora Comercial, Brenda Fields, reuniu um grupo de jornalistas no restaurante Satirycon, em Ipanema, onde falaram sobre os cinco hotéis da cadeia, sua estrutura e o foco na classe média brasileira.

Segundo Vijay, o brasileiro gosta da palavra cheap (barato em inglês), por isso, eles apostam na crescente classe C. Além do preço acessível das diárias, Vijay destacou a localização dos hotéis – que permite aos hóspedes chegar aos principais pontos turísticos da cidade com alguns minutos de caminhada – e nos diversos ammenities, que agregam valor ao serviço.

A diretora comercial Brenda Fields, e o presidente da Apple Core, Vijay Dandapani

O presidente listou diversos itens, sem custo, que compõe o leque de serviços, tais como: café-da-manhã, wi-fi em todo o hotel, chamadas para dentro dos EUA e Canadá gratuitas e tarifas mais baratas nas chamadas para o Brasil.

Além de dirigir a rede Apple Core, Vijay também preside a Associação de Hotéis em Nova York. De lá, eles pressionam o governo para facilitar a entrada de brasileiros no país. Sobre as mudanças na permissão do visto americano que o presidente do EUA , Barack Obama, anunciou, Vijay disse que são positivas, porém levam tempo. O avanço atual é que menos de 3% dos pedidos de visto para os EUA são recusados.

Nova unidade em cinco anos

Com ocupação média, em toda a rede, de 85% em um ano, aproximadamente 15% dos hóspedes estrangeiros são brasileiros. A Apple Core investiu U$12 milhões na construção de três dos cinco hotéis da rede, em Nova York. A expansão está nos planos, mas a previsão é que a próxima unidade seja construída em cinco anos. “Existe muita burocracia, precisamos de permissões, além do investimento financeiro, que é alto”, afirmou Vijay. O próximo empreendimento também ficará em Nova York.

O grupo não tem intenção de trazer a bandeira Apple Core para o Brasil nos próximos anos. As iniciativas estão focadas em captar o turista brasileiro que visita Nova York. “Mesmo que em São Paulo a ocupação média seja de 90%, não pensamos em construir aqui. Também é burocrático”, declarou o presidente.

Facilidades para todas as idades

Segundo Brenda Fields, os hotéis são perfeitos para acomodarem famílias, pois são pequenos, confortáveis e seguros. Além desse público, outro tipo de hóspede é beneficiado pelas tarifas: os grupos estudantis. “Os casais com filhos pequenos também são atendidos pela rede que é “kids friendly” (amigo das crianças), completou Brenda.

Entre as facilidades oferecidas estão o check-out às 15h, facilidades para portadores de necessidades especiais, serviço despertar, etc. Um diferencial é que, as compras feitas pela internet podem ser entregues no hotel, que guarda, gratuitamente, por até 24h.

Segundo Vijay, a relação dos EUA com o Brasil é muito boa, por isso, o grupo se esforça para demonstrar ao governo americano a necessidade de novos consulados no Brasil, que hoje só tem cinco representações americanas, enquanto a França – que não precisa de visto de entrada para o país, conta com nove postos.

Por enquanto, as ações de marketing de divulgação da cadeia Apple Core no Brasil são focadas na imprensa. Segundo Brenda, parcerias com agências de viagens não são tão lucrativas, em função das tarifas baixas e da possibilidade de reserva direto pela internet.

Mais informações, acesse: www.applecorehotels.com

Matéria publicada no site: http://mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/80864