Archive | março, 2012

MK Travel realiza coquetel de capacitação para agentes

29 mar

Por Larissa D`Almeida

Agentes de viagens no coquetel de capacitação da MK Travel

A MK Travel Operadora realizou, nesta quinta-feira, 29/03, no clube Ginásio Português, no Rio de Janeiro, um coquetel de capacitação para cerca de 200 agentes de viagens, onde apresentou seus produtos na América Latina. Participaram do evento as empresas parceiras da operadora: Bop (The Best of Patagonia), Lan Airlines e Travel Ace.

Apesar de seu principal produto ser o destino Orlando, a operadora apresentou, durante o evento, alguns dados de crescimento de 2011, com média de 99,44% na América Latina. Segundo Aline Freitas, gerente de operações da MK Travel, o resultado positivo e fruto do trabalho de parceiros e agentes. Além disso, ela sinaliza a forte tendência de um novo nicho. “O mercado de corridas está crescendo cada vez mais e para o maratonista é interessante praticar seu esporte preferido em novas paisagens”, declarou.

Em seguida o grupo Bop fez a apresentação de seus produtos, que incluem o hotel Alvear e o restaurante Esquina Carlos Gardel (que apresenta o tradicional Tango Show), em Buenos Aires; o hotel Llao Llao, em Bariloche; o Eolo Hotel e a Estância Cristina, em El Calafate e os cruzeiros austrais. Além disso, as opções do grupo também incluem o hotel The Singular, que possui janelas panorâmicas nos quartos, em Punta Arenas, entre outros.

Jandyra Coutinho, diretora da MK Travel

Novidades em seguros

Na sequência, a Travel Ace fez demonstração em vídeo de sua oferta de soluções para viagem, que incluem serviços tradicionais como acompanhamento médico, garantia de regresso em caso de acidentes, entre outros, e os novos produtos para gestantes e praticantes de esportes. Encerrando a noite a Lan Airlines apresentou sua gama de rotas na América Latina, com 15 destinos internos no Chile, 13, na Argentina, 14, no Peru e 4, no Equador.

Para finalizar, Guilherme Goetten Reis, gerente comercial da MK Travel, agradeceu aos seus “principais parceiros da América do Sul” e, em declaração para MERCADO & EVENTOS, disse que pretende manter o ritmo de crescimento para 2012, além de promover mais destinos como Europa e Ásia.

Matéria publicada no site: http://mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/83075

Abla anuncia novo curso em evento na CNC

28 mar

Por Larissa D`Almeida

Palestra de Paulo Gaba Jr, da Abla, na sede da CNC

O Conselho de Turismo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), promoveu nesta quarta-feira, (28/03), na sede da entidade, no Rio de Janeiro, o debate com o tema Turismo Receptivo sobre Rodas, dando continuidade aos encontros que discutem o macrotema Turismo Receptivo e Qualificação Profissional. Os palestrantes foram Paulo Gaba Jr, presidente da Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis); Ricardo Kaiser, corporate sales manager da Hertz no Brasil e Alexandre Pinto, diretor da Shift Mobilidade Corporativa. A reunião também contou com a presença de Tânia Omena, presidente da Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo; Vivianne Martins, presidente da ABgev, alunos de turismo entre outros.

A abertura do evento ficou a cargo da vice-presidente do Conselho de Turismo da CNC, Anita Pires, com leitura de um artigo do conselheiro Orlando Machado Sobrinho, com o tema “Mobilidade Urbana”, onde sugere a mudança nos turnos de trabalho para o setor de comércio lojista, criando novas jornadas de trabalho e desafogando o trânsito nos tradicionais horários de pico. Em seguida, Aline Bueno, gerente geral da ABgev (Associação Brasileira de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas), apresentou um vídeo com dados do órgão, mostrando que, de acordo com o índice IEVC de 2011, houve crescimento no segmento de turismo de negócios, além da criação da Alagev (Associação Latino-Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas). Para 2012, a entidade planeja expandir agregando mais associados, realizando mais eventos, pesquisas e buscando mais profissionalização e relacionamento com parceiros e associados.

Anita Pires, vice-presidente do Conselho de Turismo da CNC

Palestrantes

O primeiro palestrante foi Ricado Kaiser, da Hertz, também fundador do CMT (Comitê de Mobilidade Terrestre) da ABgev. Entre os integrantes do CMT estão a Localiza, Itm, Via Landuto e Movida, além da própria Hertz. Kaiser apresentou dados de faturamento do setor de locação de veículos no Brasil – cerca de US$ 3 bilhões ao ano – sendo que 73% desse montante corresponde ao segmento de viagens corporativas. Para o executivo, o brasileiro ainda não tem hábito de alugar automóvel em viagens dentro do Brasil, o que faz desse um mercado uma forte tendência e próprio para investimento. Dentre os desafios do setor de viagens corporativas, está a satisfação do cliente que viaja à negócios. “O cliente corporativo é muito exigente, quer segurança, rapidez e personalização dos serviços. Ele não quer perder tempo”, explicou Kaiser. Além disso, a concorrência com o táxi também é um desafia a superar. “Precisamos mostrar aos clientes que é muito mais vantajoso alugar um carro, que ficará disponível 24h, por R$ 95 a diária, do que pagar cerca de R$ 130 por um trecho”, salientou. Para 2012, o executivo anunciou que planeja inaugurar o sistema Gold Service nas locadoras dos aeroportos, mais ainda estão esbarrando em alguns entraves como a falta de espaço.

Em seguida, Alexandre Pinto, diretor da Shift e fundador do CLE (Comitê de Logística de Eventos) da ABgev, que possui parceria com 30 empresas do setor, discursou sobre os principais desafios no transporte de grupos e passageiros corporativos. “Precisamos investir em frota para os grandes grupos, além de mão-de-obra qualificada e bilíngue, sinalização com padrão internacional e rodovias que suportem mais fluxo”, declarou o executivo. Segundo Pinto, há muito que fazer para aperfeiçoar os serviços e oferecer mais segurança. “Para superar a falta de infraestrutura, precisamos cadastrar empresas de translado como opção ao serviço de táxi. Essas empresas poderão ser monitoradas, oferecendo mais segurança e elevando o padrão de qualidade”, destacou. Alexandre Pinto ainda analisou a integração dos serviços de transporte particular aos modais. Para ele, é necessária a análise de público e local, estudar o budget do cliente, solicitar autorização de tráfego e acesso entre outras medidas.

Paulo Gaba Jr, presidente da Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis)

Encerrando o ciclo de palestras, Paulo Gaba Jr, presidente da Abla, instituição que completa 35 anos na próxima sexta-feira, 30/03, apresentou exemplos de logística de transporte particular para grupos em eventos como a Eco 92 e fez projeções para o Rio+20. “Existem poucas empresas preparadas para oferecer serviços de qualidade para um evento desse porte”, analisou Gaba. Para garantir mão-de-obra qualificada que atenda as demandas do mercado cada vez mais exigente, Gaba apresenta soluções como treinamento intensivo, busca de informação e troca de experiências como acontece no Fórum Abla, evento bienal que conta com, aproximadamente, 3 mil participantes, entre outros. Para o executivo, a legislação brasileira não permite muita eficiência nos serviços e cobrou da CNC que pressione o governo e proponha mudanças. Gaba também vê a necessidade de infraestrutura: “Será que teremos postos de gasolina para abastecer todos os automóveis durante os grandes eventos como a Copa 2014 e as Olimpíadas; ou teremos espaço para estacionar?”, refletiu. Para suprir a falta de mão-de-obra do setor, a Abla lançou o PQA (Programa de Qualidade Abla), que formou 3.000 profissionais. Para 2012, o empresário anunciou, com exclusividade, a reedição do curso “Preço Certo”, que orienta os gestores de locadoras de automóveis a fazer sua tabela de preços. Segundo Gaba, o curso será gratuito, totalmente financiado pela Abla e está previsto para ser lançado em maio ou junho deste ano e os interessados poderão participar em qualquer lugar do Brasil.

Gaba enfatiza parceria

Perguntado sobre a possiblidade do aumento de frota para atender o público dos grandes eventos Gaba acredita que não haverá aumento significativo. Sobre carros adaptados para pessoas com necessidades especiais, o executivo afirmou que "não há um carro padrão para deficientes". Em seguida, Gaba destacou a necessidade da parceria com os agentes de viagens. "Somos o setor que mais comissiona. Até quando a aviação e a hotelaria vão pagar comissão? Precisamos nos conectar, entender desse serviço de transporte que é um dos pilares do Turismo. Se não estivermos conectados, a cadeia vai cair." finalizou.

Matéria publicada no site: http://mercadoeeventos.com.br/site/noticias/view/83005